Estante f/508 #7 | Monica Nassar

Uma boa indicação pode acabar com horas de indecisão, não é mesmo? Não sabe o que assistir hoje à noite? Que livro acrescentar à sua lista de leitura? Quer uma ideia pra montar aquela playlist sucesso? Nós temos a solução!

Esta é a sétima edição da Estante f/508. Periodicamente, traremos indicações feitas pelos membros da nossa equipe e outros convidados, com carinho, pra você que nos acompanha. As edições anteriores você confere clicando aqui.

Quem traz as dicas de hoje aqui na Estante é a Monica Nassar! Pós graduada em Cenografia e Figurino, é multipotencialista, cenógrafa, diretora de arte e sócia do Espaço f/508.

1. Livro: Jóquei, de Matilde Campilho

joquei matilde

“Era capaz de atravessar a cidade em bicicleta só para te ver dançar. / E isso/ diz muito sobre a minha caixa torácica”

O escritor é alguém que presta atenção ao mundo, disse Susan Sontag. O Poeta talvez seja alguém que, ao prestar atenção, se espanta com o mundo e, sobretudo, consegue fazer a linguagem se espantar com ele – e dar saltos. Pois este Jóquei dá muitos saltos, a todo instante. São poemas em prosa, conversas por telefone, cartas para crianças, explosões de ternura.

2. Música: Samba e amor, do Chico Buarque

Chico_buarque_de_hollanda_nº4

“Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito sono de manhã

3. Artista: Wasted Rita

wastedrita

Rita Gomes, mais conhecida como Wasted Rita. Designer e ilustradora de Lisboa nascida com uma tendência natural para provocar, usando o sarcasmo para escrever sobre as coisas mais comuns de todas as coisas possíveis: vida, seres humanos e todos os interessados.

4. Site: Artsy

artsy

Artsy é uma plataforma on-line com conteúdos sobre arte, fotografia, design e educação.

5. Filme: O Pianista

opianista-cinema

O Pianista é um filme de 2002 dirigido por Roman Polanski e estrelado por Adrien Brody. É baseado na autobiografia de mesmo nome escrito pelo músico Polaco Władysław Szpilman. Um pianista judeu polonês vê Varsóvia mudar gradualmente à medida que a Segunda Guerra Mundial começa.

6. Teatro: Levante-se

levantese

Com dramaturgia contemporânea e fragmentada, e inspirado na obra da escritora Alice Birch o grupo traz um experimento teatral que contesta o lugar da mulher na sociedade do século 21. Nele a figura feminina surpreende com um comportamento inusitado diante dos relacionamentos pessoais e sociais, transgredindo o padrão no trabalho, nas relações familiares e nas questões estéticas. Essa peça não deve ser bem-comportada.

18 de agosto, em Brasília

Siga o f/508 nas redes sociais:

facebook

instagram

pinterest

twitter