Professores

Humberto Lemos
Fotógrafo há 35 anos, Humberto Lemos atuou comercialmente no mercado de fotografia publicitária do Rio de Janeiro, atendendo a grandes clientes como White Martins, Shell, Coca-Cola, Souza Cruz, Bradesco Seguros e junto às maiores gravadoras do Rio. Foi fotógrafo exclusivo do Free Jazz Festival para a Souza Cruz (Rio e São Paulo). Em Brasília, fundou o Espaço f/508 de Fotografia, atualmente com 12 anos de existência. Hoje se destaca como fotógrafo fine art de linguagem minimalista e forte influência oriental. Ministra cursos voltados ao desenvolvimento de uma linguagem e identidade na fotografia de autor. Realizou a curadoria e concepção de exposições fotográficas e publicações virtuais e impressas, além de desenvolver projetos de inclusão social como o Retratando com Alma (2005), oficina fotográfica realizada com deficientes visuais, e Libertas CAJE (2008), oficina prática com os internos da instituição. Foi professor da Secretaria de Cultura do Distrito Federal de 2005 a 2007.

Raquel Pellicano
Bacharel em Artes Plásticas pela Universidade de Brasília (UnB), Raquel Pellicano é fotógrafa e artista visual, com produção de forte cunho autoral, e experimentações em linguagem fotográfica. Com 29 anos, ministra cursos na área e está à frente do estúdio e da galeria do Espaço f/508 de Fotografia. Comercialmente fotografou diversos editoriais de moda, com trabalhos publicados nas revistas Vogue Brasil, Trip, Playboy e Tabu. Em 2012, realizou uma palestra sobre fotografia e Retrato à convite da Fnac Brasília. Desenvolve atualmente os projetos Remanescências, Desmanches e Pertencimentos.

Rafael Nascimento
Com formação acadêmica em jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Rafael Nascimento é fotógrafo e trabalha comercialmente com eventos sociais e corporativos. Já atendeu clientes como Confederação Nacional da Indústria (CNI), Conselho Federal de Fonoaudiologia (CFFa), Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG), entre outros. Desde 2015, integra a equipe de professores que ministra os cursos regulares, intensivos e particulares do Espaço f/508.

Bruno Almeida
Entusiasta da fotografia analógica e da experimentação, Bruno Almeida é fotógrafo há 6 anos e explora as possibilidades técnicas e os limites dos equipamentos mais diversos. Profundo conhecedor das novas tecnologias, lentes, recursos e possibilidades do universo digital, tem um conhecimento amplo da técnica fotográfica. Já ministrou cursos em órgãos da administração federal, como ANEEL e MPDFT.

Roberto Medina
Doutorando em Teoria Literária e Estudos Literários Comparados na Universidade de Brasília, Medina publicou artigos em revistas científicas nacionais e internacionais. Escritor e professor de escrita criativa, ministra diversos cursos de pós-graduação. Atua com o foco em literatura brasileira, poesia, contos e história da arte, poéticas visuais, teoria literária e adaptações para cinema e teatro. Sua pesquisa abrange questões relacionadas a linguagem poética, às obras de Wilhelm Dilthey e Dostoievski, além dos projetos estéticos e ideológicos de Manoel de Barros, Machado de Assis e Jorge Luís Borges.

Monica Nassar
Monica Nassar graduou em Arquitetura e Urbanismo no Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), em 2012. Durante seu ensino superior, deu início aos seus estudos de canto, dança e teatro na Escola de Teatro Musical de Brasilia (ETMB) no ano de 2009, onde participou como atriz em diversas montagens musicais e permaneceu até 2012. Durante um ano sabático, em 2013, finalizou o Curso Profissionalizante de Fotografia, no Espaço f/508 de Fotografia, em Brasília. Pós graduou em Análise Ambiental e Desenvolvimento sustentável em 2014, ainda pela instituição UniCEUB. Em seguida, mudou-se para a cidade de São Paulo, onde começou a atuar como pesquisadora em produtoras audiovisuais, entre elas a Academia de Filmes, GOS Catala Filmes, Your Mama, Sentimental Filmes e outras. Atuou também como Diretora de Arte, realizando campanhas para agências como F.biz, NBS, Ogilvy e África. Cursou Cenografia na Escola São Paulo em 2014, onde produziu em coletivo o projeto ViroRio, que foi exposto na Quadrienal de Cenografia de Praga, em 2015, mesmo ano em que participou da equipe de pesquisa da exposição do multiartista Tadeu Jungle na Sala do Humano do Museu do Amanhã. Usou suas habilidades multidisciplinares para compor equipes nas mesas independentes da Mesa e Cadeira, trabalhando com os ciborgues Neil Harbisson e Moon Ribas na construção do WeTooth, o primeiro aparelho de comunicação intra-dental do mundo, em 2016 e com o fundados do Kickstarter, Perry Chen, na publicação do livro “A bridge to a bad star” sobre o desastre de da base espacial de Alcântara, no Maranhão. No ano de 2017 completa a sua pós graduação em Cenografia e Figurino, na Universidade Belas Artes de São Paulo, onde produz o aplicativo Adelaide, para mapeamentos de roteiros e gestão de projetos criativos, em geral. Em 2018, retorna para Brasília, para participar efetivamente da sociedade no Espaço f/508 de Fotografia, onde realiza projetos expográficos, leciona e coordena a gestão financeira.

Télio Pacheco
Télio Pacheco desenvolve pesquisas sobre processos fotográficos históricos, adotando uma mistura de técnicas tradicionais e contemporâneas na criação da imagem. Como especialista em gerenciamento de projetos, adota metodologia específica na elaboração e condução dos trabalhos fotográficos que utilizam as técnicas Pinhole, Cianotipia e Goma Bicromatada. O professor tem em seu currículo exposições individuais e coletivas em Brasília.

Maíra Carvalho
Diretora de Arte, Produtora e Pesquisadora desde 2002, Maíra Carvalho é graduada em História e Mestre em Comunicação pela Universidade de Brasília (dissertação: Construções Imaginárias da Velhice no Cinema Brasileiro Contemporâneo), pós graduada em História e Estética do Cinema pela Universidade de Valladolid (Espanha) e em História da Arte pela Faculdade de Artes Dulcina de Morais (DF). Em seu currículo estão presentes dezenas de produções cinematográficas, espetáculos teatrais de repercussão nacional e diversas de produções publicitárias. Foi vencedora do Kikito de Melhor Direção de Arte, no Festival de Cinema de Gramado de 2015 e no Festival Guarnicê de 2015, em ambos com o filme O Último Cine Drive-In.

Julia Hormann
Formada em Publicidade e Propaganda, pós graduada em Design Estratégico (Interiores), passou por diversas áreas ao longo da sua jornada profissional e trabalhou por cinco anos nas principais agencias de publicidade de Brasília. Hoje é produtora e fundadora de importantes eventos culturais da cidade como Picnik, Quitutes, Zoo e Tutti-Frutti.

Elisa Freitas
Nascida em Brasília, Elisa Freitas é formada em Ciências Sociais pela UnB. Em 2011, fundou, em parceria com Andrei Dignart, a Editora Criatura, que já conta com 20 fotozines publicados e participação em diversas feiras de publicações independentes pelo país, como a Feira Plana (SP), a Feira Pão de Forma (RJ) e a Feira Dente (DF). Elisa já foi monitora na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e participou das exposições “Em Curso” (Parque Lage, 2014) e “Zines – Cópias e Impressões” (Rio de Janeiro, 2015). Em parceria com a escola de fotografia Ateliê da Imagem, produziu a primeira edição da Feira de Fotolivros Independentes Urca, em 2015. Portifólio: www.elisa-freitas.tumblr.com

Beatriz Chaves
Formada em comunicação social pela Universidade de Brasília, é uma entusiasta do universo criativo. Já trabalhou como produtora em centros culturais e eventos da cidade, foi Diretora de Whatever na Perestroika – uma escola livre de atividades criativas – e hoje é gerente do Espaço f/508. Vem se reconhecendo artista visual com uma produção focada em apropriação, colagem e intervenção urbana. Já participou de três exposições coletivas e uma residência artística. Participa de um coletivo brasiliense chamado Cincoagosto.

Alexandre Dafoe de Aguiar
Nascido em Piracicaba, interior de São Paulo. Desde criança se interessa por fotografia e seu funcionamento, sempre brincando com o mundo de ponta-cabeça da câmera reflex que pegava escondido da mãe. Sua primeira câmera foi uma Kodak Sport 25mm. Na faculdade frustrou-se com as novas câmeras digitais automáticas (point and shoot) e foi fazer workshops de fotografia PB 35mm na Rhode Island School of Design, onde se apaixonou pela fotografia analogica química. É formado em administração hoteleira pela Johnson & Wales University em Providence, Rhode Island, EUA, em Relações Internacionais pela George Washington University, Washington D.C., EUA, e com especialização em Língua e Cultura Russas pela Universidade Estatal de São Petersburgo, na Rússia . Em 2008, no final da segunda graduação, retomou a prática da fotografia em 35mm  e foi apresentado aos processos históricos alternativos. Desde então tem se dedicado à pesquisa e ensino desses processos. Trabalhou com programas governamentais de educação em áreas de conflito no Brasil e no exterior até 2017, quando decidiu se dedicar à fotografia e outros projetos.

Bruna Neiva
Bruna Neiva é artista visual, pesquisadora em arte e produtora cultural. Possui mestrado na linha de Poéticas Contemporâneas do Instituto de Artes pela Universidade de Brasília, onde aprofundou sua pesquisa em arte contemporânea, linguagem e memória, voltada para a fotografia e performance. Iniciou sua formação em Comunicação Social na Universidade de Brasília, tendo trabalhado como fotojornalista em veículos como o Jornal de Brasília. O trabalho de Bruna Neiva transita pela performance e tem a fotografia como suporte para suas ações. Em sua obra, a artista se reporta à inconcretude da realidade e a solidez do sonho como matérias poéticas. Bruna Neiva dedica-se também à realização de projetos como exposições, prêmios e ações em arte-educação que pensam a arte como vetor de resistência e caminho para proposições sociais, políticas e do afeto.

Cinara Barbosa
Pesquisadora, consultora e curadora independente de arte. É pósdoutora e mestre pelo Instituto de Arte da Universidade de Brasília (UNB) com ênfase em arte contemporânea e tecnológica e bacharel em Jornalismo pela Universidade Federal Fluminense (UFF). É diretora artística do Elefante Centro Cultural (DF), espaço autônomo de artes visuais e membro do Conselho Curatorial da Galeria Espaço Piloto (Instituto de Artes – Departamento de Artes Visuais da UnB). É idealizadora do BSB Plano das Artes, ganhador do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) 2016/2017, projeto que envolve espaços independentes e ateliês de Brasília com foco na formação de arte educadores para o circuito autônomo das artes na cidade. Dedica-se também à consultorias de acompanhamento crítico para artistas. Foi ganhadora do Prêmio Bolsa Funarte de Estímulo à Produção Crítica em Artes Visuais 2010, com o projeto de pesquisa sobre curadoria O Pensamento do curador. E recebeu o Prêmio Petrobrás Cultural 2008⁄2009 para realização do Festival Internacional de Arte e Mídia (FAM), como membro do coletivo CibOrg. De 2003 a 2005, foi Coordenadora Adjunta do FotoRio – Festival Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro, do qual foi idealizadora, junto com Milton Guran.

Denise Camargo
Fotógrafa com trajetória em ensino e pesquisa no campo das artes visuais. É doutora em Artes (Instituto de Artes/Unicamp), mestre em Ciências da Comunicação (Escola de Comunicação e Artes/USP) e tem estudos pós-graduados realizados na Universidade de Navarra, Espanha. É professora-adjunta do Departamento de Artes Visuais – IdA/UnB, onde leciona temas relativos às práticas fotográficas, à fotografia brasileira nos cursos de graduação e às poéticas contemporâneas no Programa de Pós-graduação em Arte. Coordena a Galeria Espaço Piloto, equipamento cultural do Instituto de Artes da Universidade de Brasília. Seu tema são os processos criativos, a imagem nas matrizes afro-brasileiras e abordagens de arte e tecnologia. Atua também na cadeia produtiva da Economia da Cultura com ênfase em concepção e gestão de projetos socioculturais, realiza exposições de seus trabalhos e curadorias. É membro do comitê de seleção do 6X6 Global Talent Program da Associação World Press Photo. Foi docente do Bacharelado em Fotografia do Centro Universitário Senac, onde também foi coordenadora da pós-graduação em fotografia (2000-2011). Nasceu em São Paulo – SP, e desde 2009 vive e trabalha em Brasília – DF.

Guilherme Piletti
Acredita no poder do entendimento entre as pessoas para a construção de um mundo melhor. É coordenador e curador de cursos da Perestroika desde 2011. Professor e palestrante. Gestor da unidade Perestroika Brasília. Graduado e pós graduado em Comunicação Social e Ciências do Consumo. Foi atendimento publicitário, onde participou do gerenciamento de clientes como Goldsztein Cyrella, Wall Mart Sul e Sistema FIERGS. Já teve relação com rádio FM, produção de eventos de rock, produção gráfica, futebol amador, departamento municipal de trânsito, campinismo – áreas que complementam uma formação empírica de muito aprendizado.

Guilherme Tosetto
Doutorando em Belas Artes/Fotografia pela Universidade de Lisboa, mestre em Multimeios pela Unicamp, especialista em Fotografia pela Universidade de Londrina. Atuou como fotojornalista e editor de imagens em diversos veículos de comunicação (Folha de São Paulo, Editora Abril, iG, G1). Foi um dos curadores da exposição “140 caracteres” no MAM (2014). Atualmente é professor, curador independente e desenvolve pesquisa na área de fotografia, coleções e acervos.

Raisa Pina
Mestra em Artes pela Universidade de Brasília (UnB), graduada em Comunicação Social pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Interessa-se por aproximações entre arte, política e direitos humanos, e por debates sobre gênero, feminismo e questões raciais. Pesquisa pinturas, em especial naturezas-mortas, relacionando as produções artísticas às estruturas sociais e aos contextos políticos respectivos. Trabalha atualmente como gerente da Lei de Incentivo à Cultura do Distrito Federal, sendo responsável pelo relacionamento institucional, além de executar e acompanhar projetos do setor com foco em reforma, restauro e manutenção de patrimônio. Como jornalista, sempre atuou no campo cultural-artístico. Interessa-se por trabalhos que se dediquem à promoção, difusão e democratização de equipamentos e instituições de cultura, pensando formas de ampliar o acesso e construir uma sociedade mais igualitária culturalmente.

Yana Tamayo
Yana Tamayo é artista visual, educadora e curadora independente. Desde 2015 é gestora da Nave arte | projeto | pesquisa, espaço independente onde desenvolve projetos de pesquisa e formação em arte, curadoria e execução de exposições. Doutora em Arte na linha de pesquisa Poéticas Contemporâneas pela Universidade de Brasília – UnB (2015), é mestre pela mesma instituição e linha de pesquisa (2009) e especialista pela Universidad Complutense de Madrid (2006) com o Máster de Teoría y Práctica en Artes Plásticas Contemporáneas. Graduou-se em Artes Plásticas pela Escola de Belas Artes da UFMG (2003). Foi professora na Faculdade de Artes Dulcina de Moraes (2009-2010) e professora no curso de Bacharelado em Artes Visuais da Universidade de Brasília como bolsista Capes/REUNI durante os anos de seu doutorado. Entre suas curadorias recentes estão a exposição Poema 193, de Diego de Santos. Projeto contemplado com o Prêmio Funarte de Arte Contemporânea 2015. Galeria Fayga Ostrower, Funarte Brasília. Como artista, produz e expõe com regularidade desde 2003.